12.4.09

Algodoal

É engraçado que eu esteja escrevendo sobre Algodoal só agora. É que fui pela primeira vez a Algodoal no último fim de semana e acho que fui um dos últimos seres aqui em Belém a conhecer aquela ilha, portanto as minhas palavras podem soar um tanto quanto redundantes pra muita gente.
De qualquer forma, as pessoas que conhecem Algodoal provavelmente verão mais sentido neste post.

A Praia da Princesa
Alguns lugares são mágicos. Facilmente a gente percebe isso só de passar por determinados lugares de qualquer cidade. Alguns pontos parecem constituir "barreiras" que, a partir dali, você tem a sensação de uma "cidade dentro da cidade". Não sei explicar, é mais uma sensação que algo em especial que a gente veja pela paisagem.
Certos lugares têm ares diferentes. Não tem nada a ver com coisas "sobrenaturais" - se é que existe alguma coisa contida na natureza que esteja para além dela mesma - nem as pessoas que você encontra (que para os arredores de Belém, é muito provável que sejam figuras conhecidas). É só a existência daquele ponto no planeta que o torna especial.
A ilha de Algodoal faz parte da Região do Salgado Paraense e tem por limites, ao Norte, o Oceano Atlântico, ao Sul, o canal de Mocooca, a Leste, a Baía de Maracanã e a Oeste, a Baía de Marapanim. É uma região de águas salobras, que são do encontro de águas de rio com as águas do oceano.
Numa viagem a Algodoal, você sente que a magia começa no momento em que pisa dentro do barco pra fazer a travessia. Só há uma via pra Algodoal: água. O barco sai de um pequeno porto em Marudá, que fica a aproximadamente 200km de Belém.
Digo aproximadamente pois é um lugar tão "insignificante" que não é possível pesquisar no Google Maps e eu realmente não sei a distância exata e calculei mentalmente pelo tempo de viagem.
Sorte a nossa, nem o Google é capaz de nos achar em Algodoal! E você pode acreditar, a última coisa que uma pessoa quer naquela ilha refere-se a elementos que lembrem a nossa vida cotidiana e "tecnológica". Percorremos grandes distâncias a pé, pois lá não passa carro. As ruas são todas de areia, sem pavimentação. Andar de carroça é luxo. Gelo é uma especiaria e vale ouro. A Praia da Princesa é sensacional...
É interessante o funcionamento dos principais bares. Eles têm horários sincronizados de funcionamento, então você sai de uma festa e logo está começando outra, praticamente 24h por dia! Lá você encontra todo tipo de gente: de casais apaixonados até malucos que gostam de "contato com a natureza". Infelizmente, toda e qualquer descrição através de palavras ficará demasiado longe da realidade.

De qualquer forma, agora entendo o que quer dizer a expressão "o que rola em Algodoal morre lá". É que, mesmo que a gente conte as histórias de um fim de semana na ilha, é impossível ter uma real noção sem ter presenciado o clima de lá. É indescritível.


Lago da Princesa

Um comentário:

  1. =)
    ahhh você nao entendeu... o importante nao é o destino, é a viagem... aproveita o texto, o que tem no fim nao importa.
    (na verdade pra mim importa, mas quem ama borboletas sou eu.)

    algodoal é indescritível mesmo. só indo lá pra saber. =*

    saudadeee!

    ResponderExcluir